Ucrânia: todos têm de reconhecer eleição, diz Steinmeier

O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, salientou a importância de os resultados das eleições presidenciais na Ucrânia serem reconhecidos por todas as nações e disse ainda que não acredita que a Rússia tenha decidido se isolar internacionalmente.

AE, Agência Estado

22 de maio de 2014 | 17h37

Enquanto o Ocidente ameaça anunciar sanções mais amplas contra a Rússia se Moscou tentar impedir a votação de domingo, Steinmeier disse que todos os envolvidos devem ter interesse que a eleições seja tão justa quanto o possível. Ele reconheceu, no entanto, que o pleito "pode não ser possível de ser realizado em algumas cidades".

Steinmeier observou uma certa "desaceleração" na violência ao longo dos últimos nove dias e disse esperar que o conflito não entre em uma nova escalada nos conflitos.

O ministro alemão disse ainda não acreditar na apatia da Rússia em relação aos conflitos na Ucrânia. "Espero que eu esteja certo, e eu assumo isso, que não houve decisão fundamental da Rússia em se isolar completamente na política externa." Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHAUCRÂNIAELEIÇÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.