Ucrânia: Turchynov pede à Rússia que 'pare de provocar'

O presidente interino da Ucrânia, Oleksandr Turchynov, pediu nesta sexta-feira ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, que "pare com as provocações" na Crimeia e retire as forças militares russas presentes na Península.

AE, Agência Estado

28 de fevereiro de 2014 | 17h29

Turchynov, empossado depois da deposição de Viktor Yanukovych pelo Parlamento no último fim de semana, disse que as Forças Armadas ucranianas "cumprirão seus deveres", mas não serão influenciadas por provocações.

A Rússia mantém uma base militar na Península da Crimeia, região pró-Rússia da Ucrânia.

Mais cedo, o ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov, afirmou que integrantes da Marinha russa tinham haviam bloqueado o aeroporto de Sebastopol.

Um porta-voz da frota russa do Mar Negro negou nesta sexta-feira que soldados da base estejam envolvidos no bloqueio do Aeroporto Internacional de Sebastopol. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.