Efrem Lukatsky/AP
Efrem Lukatsky/AP

Ucrânia vai anistiar ativistas pró-Rússia que desocuparem prédios

Presidente afirmou que 'não haverá perseguição' aos manifestantes que entregarem as armas

O Estado de S. Paulo,

10 de abril de 2014 | 10h49

KIEV - O presidente interino da Ucrânia, Alexander Turchinov, prometeu nesta quinta-feira, 10, anistiar os ativistas pró-Rússia que entregarem suas armas e deixarem os edifícios administrativos que ocupam em várias cidades do leste ucraniano. "Garantimos que não haverá perseguição judicial contra os que entregarem as armas e abandonarem os edifícios", disse Turchinov em um discurso na Rada Suprema (Parlamento).

O presidente interino acrescentou que está disposto a assinar um decreto sobre o assunto, respondendo assim à exigência do grupo parlamentar do Partido das Regiões (PR), que quer aprovar uma anistia para os participantes dos protestos no sudeste do país. Os deputados do PR ameaçaram boicotar a sessão parlamentar se a reivindicação não fosse atendida.

Os ativistas pró-Rússia ocupam desde o domingo 6 as sedes do governo regional de Donetsk e do Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) na cidade de Lugansk.

O ministro do Interior ucraniano, Arsen Avakov, declarou na quarta-feira 9 que as autoridades estabeleceram a sexta-feira 11 como prazo para solucionar o conflito nas duas cidades e se as negociações não tiverem sucesso, o governo vai recorrer à força policial para restabelecer a ordem.

Na quarta, separatistas pró-Rússia reforçaram as barricadas ao redor do prédio do setor de segurança em Luhansk e pediram ajuda ao presidente russo, Vladimir Putin, depois do alerta do governo ucraniano./ EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.