Anja Niedringhaus/AP
Anja Niedringhaus/AP

Ucranianas seminuas protestam em Davos

Três jovens do já famoso grupo Femen foram presas ao se manifestarem contra a fome

O Estado de S. Paulo,

28 de janeiro de 2012 | 16h27

DAVOS - Nem a temperatura congelante nem as dificuldades para acessar o centro de convenções onde se realiza o Fórum Econômico de Davos, na Suíça, impediram que três ucranianas do grupo Femen protestassem, seminuas, às portas do local do evento. O trio acabou preso pela polícia.

 

Elas queriam chamar a atenção dos líderes políticos e econômicos para as necessidades dos pobres do mundo. O Femen ficou conhecido inicialmente no país natal de suas integrantes pelas manifestações com os seios à mostra. Depois, "exportou" o mesmo modus operandi para outros lugares do planeta.

 

Em Davos, as três mulheres tiveram de empreender uma jornada complicada para chegar ao centro de convenções. Após protestos realizados em outras edições do fórum, as barreiras de segurança aumentaram. No local, elas tentaram saltar uma cerca para se aproximar ainda mais dos participantes do evento, quando foram presas.

 

Segundo o porta-voz da polícia local, Thomas Hobl, as três foram levadas para a delegacia e deveriam ser liberadas logo em seguida.

 

‘Ocupe o Fórum’

 

Outro grupo de manifestantes, intitulado Ocupe o Fórum Econômico Mundial (Occupy WEF, na sigla em inglês), completou neste sábado uma semana de acampamento em tendas erguidas a alguns quilômetros do centro de convenções. A polícia obrigou-os a ficar a ao menos um quilômetro de distância. A maior parte dos manifestantes é de jovens suíços, entre 16 e 26 anos, que pedem mudanças na economia mundial.

 

AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.