Ucranianos já estão escolhendo novo presidente

Em clima de normalidade começou neste domingo a repetição do segundo turno das eleições presidenciais da Ucrânia, informou a Comissão Eleitoral Central (CEC). Os 33.224 colégios eleitorais distribuídos em todo o país abriram às 8h da manhã (4h, horário de Brasília) para receber os votos de 37,6 milhões de inscritos. A votação se encerrará às 20h (quatro da tarde, em Brasília). O pleito está sendo supervisado por 12.542 observadores internacionais e imediatamente após o fechamento das urnas começará a apuração. O líder do bloco opositor "Nossa Ucrânia", Viktor Yushchenko, 50 anos, é o provável vencedor, segundo as pesquisas, com cerca de dez pontos de vantagem sobre o primeiro-ministro Viktor Yanukovich, de 54 anos. O vencedor substituirá o atual chefe de Estado ucraniano, Leonid Kuchma, no poder desde 1994. Estas eleições são uma repetição do segundo turno realizado em 21 de novembro, que foi impugnados pela oposição e, posteriormente, revogado pelo Supremo Tribunal, depois de duas semanas de manifestações populares em Kiev, contestando o resultado. O primeiro turno, que aconteceu em 31 de outubro, foi vencido por Yushchenko, e no segundo turno quem venceu foi Yanukovich, vitória marcada por denúncias de fraude. A decisão do Tribunal Constitucional de eliminar as restrições à votação em domicílio reduziu ao mínimo uma possível impugnação das eleições presidenciais de hoje. O novo presidente assumirá entre os dias 11 e 14 de janeiro, depois de nomear novo primeiro-ministro e formar um governo de coalizão. O resultado de hoje poderá mudar a face do país e afetar toda a região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.