Ucranianos são impedidos de entrar na Crimeia

Autoridades da Crimeia negaram nesta quarta-feira a entrada na península do ministro da Defesa da Ucrânia e do vice-primeiro-ministro interino do país, informaram agências de notícias da Rússia.

AE, Agência Estado

19 de março de 2014 | 12h13

As autoridades da Ucrânia haviam planejado viajar para a península em uma tentativa de mediar uma negociação diplomática com os líderes da Crimeia, que buscam a anexação com a Rússia. A proibição ocorreu no mesmo dia em que militares pró-Rússia invadiram a sede local da Marinha ucraniana e assumiram o controle de portos na região.

O primeiro-ministro da Crimeia advertiu, no entanto, que as duas autoridades ucranianas deveriam fazer a viagem de volta. "Eles não são bem-vindos na Crimeia", disse Sergei Aksyonov, citado pela agência de notícias Interfax. "Eles não serão autorizados a entrar na Crimeia. Eles serão enviados de volta."

A mesma agência de notícias informou ainda que a entrada de Lyudmila Denisova, ministra interina da Previdência da Ucrânia, no território crimeniano teria sido negada.

Num incidente isolado, o comandante-em-chefe da Marinha da Ucrânia, Sergei Gaiduk, foi detido por autoridades da Crimeia para interrogatório, segundo a agência russa Itar-Tass.

Agências de notícias informaram ainda que o presidente do Tribunal Constitucional da Rússia, Valery Zorkin, considerou procedente o tratado de anexação da Crimeia ao território russo, assinado ontem pelo presidente Vladimir Putin. O processo, agora, só requer a ratificação pelo parlamento russo. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaCrimeiaautoridades

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.