UE alerta sobre sanções contra Teerã

A comissária de Relações Exterioreseuropéia, Benita Ferrero-Waldner, advertiu nesta segunda-feira ao Irã sobrepossíveis sanções se não responder à proposta colocada pelos membrospermanentes do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, China,Rússia, França e Reino Unido) mais a Alemanha. "A falta de resposta iraniana pode não deixar outra alternativaalém das sanções à comunidade internacional", disse Ferrero-Waldner,que participou nesta segunda-feira em Moscou da inauguração do Instituto Europeu deEducação, segundo a agência Interfax. Ferrero-Waldner disse, no entanto, que "ninguém quer passar paraas sanções" e louvou o papel da Rússia na solução da atual crise. "A Rússia insiste em que se esgotem todos os instrumentosdiplomáticos para resolver o conflito", disse. Em junho, o alto representante de Política Externa da UniãoEuropéia, Javier Solana, apresentou a Teerã um pacote de incentivospara que abandonasse seu controvertido programa nuclear. A comunidade internacional oferece ao Irã tecnologia civilnuclear mais avançada, garantias de segurança e vantagens econômicasem troca do fim do enriquecimento de urânio. O porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, MohamadAli Hosseini, advertiu neste domingo que serão tomadas medidas casoa comunidade internacional decida sancionar o país por seu programaNuclear. "Existem dois caminhos: o do Conselho de Segurança e o dodiálogo", disse. Um embargo contra o Irã terá conseqüências "para ambas as partes,para a região e para o mundo", acrescentou, para solicitar depois àEuropa que volte à negociação baseada "nos acordos passados".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.