UE ameaça impor sanções se Rússia não recuar

A União Europeia (UE) suspendeu nesta quinta-feira as negociações de um pacto econômico e de um acordo de liberação de vistos com a Rússia como forma de punir Moscou por sua presença militar na Península da Crimeia.

AE, Agência Estado

06 de março de 2014 | 14h34

Os líderes da UE fizeram o anúncio ao término de uma reunião de emergência em Bruxelas e ameaçaram com a imposição de mais sanções se a Rússia não recuar logo para viabilizar a busca de uma solução negociada para a crise na Ucrânia.

A decisão do bloco vem à tona horas depois de o governo dos Estados Unidos ter imposto restrições à concessão de vistos a funcionários do governo russo e aberto caminho para a imposição de sanções financeiras.

Segundo um comunicado, os líderes da UE advertem que haverá "sérias consequências" se a Rússia não recuar e ameaçam proibir viagens de autoridades e congelar ativos. Ainda na avaliação dos líderes europeus, é "ilegal" a decisão do Parlamento da Crimeia de convocar um referendo para que os eleitores decidam se o território continuará a fazer parte da Ucrânia ou será reincorporado à Rússia. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiasançõesUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.