UE anuncia congelamento de bens de 8 russos e 3 empresas por crise na Ucrânia

Entre as empresas está o Banco Nacional Comercial da Rússia, que foi a primeira instituição bancária a se instalar na Crimeia depois da anexação

REUTERS

30 de julho de 2014 | 16h11

A Comissão Europeia publicou os nomes de oito russos, incluindo alguns próximos do presidente da Rússia, Vladimir Putin, e três empresas que terão os bens congelados como parte das sanções devido às ações de Moscou no leste da Ucrânia.

As pessoas na lista incluem Arkady Rotenberg, que é parceiro de longa data de judô de Putin.

Entre as empresas está o Banco Nacional Comercial da Rússia, que foi a primeira instituição bancária a se instalar na Crimeia depois da anexação da região no início do ano.

A tensão entre Moscou e o Ocidente sobre o apoio da Rússia aos rebeldes no leste da Ucrânia se agravou após a derrubada do avião da Malásia sobre o território controlado pelos separatistas em 17 de julho, o que, segundo países ocidentais, foi causado por um míssil fornecido pelos russos.

(Reportagem de Justyna Pawlak)

((Tradução Redação São Paulo; +5511 5644-7731)) REUTERS BM PF

Tudo o que sabemos sobre:
UERUSSIASANCOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.