UE condena mortes na praça Tahir, no Cairo

A União Europeia (UE) condenou as mortes de ao menos sete pessoas na Praça Tahir, no Cairo, capital do Egito, após protestos contra o governo militar. "Estou extremamente preocupada com a violência no Egito, notadamente na Praça Tahir, neste fim de semana", disse por meio de comunicado a comissária de Relações Exteriores do bloco, Catherine Ashton. "Deploro a perda de vidas e os muitos feridos e expresso minha solidariedade com as famílias das vítimas. Peço calma e condeno o uso da violência", acrescentou.

AE, Agência Estado

20 de novembro de 2011 | 20h20

De acordo com o médico Mohammed Fatuh, que gerencia um hospital montado na praça, ao menos quatro pessoas foram mortas a tiros e três por intoxicação por inalação de gás lacrimogêneo. Na manifestação, milhares de pessoas exigiam que os militares cedam o poder a um governo civil.

Foi o segundo dia de violência na capital do Egito. Em outras partes do país, manifestantes também entraram em conflito com as forças de segurança. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoUEmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.