UE congela contas e proíbe viagens de mulher do ditador

Chanceleres da União Europeia (UE) aprovaram ontem a imposição de sanções contra Asma Assad, mulher do ditador sírio, Bashar Assad, assim como contra a mãe e a cunhada do autocrata, ordenando o congelamento das contas bancárias que possuem no bloco e proibindo todas de viajar para os países europeus.

O Estado de S.Paulo

24 Março 2012 | 03h04

Asma ainda poderá ir para a Grã-Bretanha, onde nasceu e passou a maior parte de sua vida, mas está proibida de vender propriedades e receber aluguéis.

Além da mulher e das parentes de Assad, oito ministros do governo do ditador sofrerão com as mais recentes sanções adotadas pelos países europeus. As contas bancárias de duas empresas sírias também foram congeladas.

Por 12 vezes, a UE impôs sanções contra o regime sírio, mas até o momento elas não produziram resultados claros. Segundo a ONU, mais de 8 mil pessoas foram mortas desde o início da revolta na Síria, há um ano. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.