UE discute terrorismo em cúpula de emergência

Os líderes da União Européia se reunirão em uma cúpula de emergência na sexta-feira para unificar as políticas antiterrorismo das 15 nações do bloco e mostrar solidariedade aos Estados Unidos depois dos ataques em Nova York e Washington. A Bélgica, que detém a presidência rotatória da UE, propôs hoje o encontro e imediatamente os outros membros aceitaram a idéia."É normal que analisemos a situação de perto e analisemos também como emitir uma resposta unificada", afirmou o chanceler belga, Louis Michel, em entrevista coletiva. A idéia de uma cúpula da UE foi primeiro aventada pelo chanceler alemão, Gerhard Schroeder, momentos depois dos ataques contra o World Trade Center e o Pentágono, na terça-feira passada.Os ministros das Relações Exteriores da UE já realizaram uma sessão de emergência três dias depois dos ataques para mostrar seu apoio aos EUA e os ministros dos Transportes dos 15 países encontraram-se em uma reunião especial para discutir segurança nos aeroportos.Em uma resposta imediata aos ataques, as nações da UE prometeram apoiar Washington em sua guerra contra o terrorismo mundial. No entanto, o sinal mais concreto de suporte até agora foi uma promessa do Canadá e da Otan de analisarem um apoio a uma retaliação militar dos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.