UE diz que Ucrânia deve preservar a sua unidade

A chefe de política externa da União Europeia (UE), Catherine Ashton, pediu neste sábado pela formação de um governo inclusivo na Ucrânia e que todos os envolvidos preservem a unidade do país.

AE, Agência Estado

22 de fevereiro de 2014 | 22h53

"A União Europeia espera que todos atuem com responsabilidade, com o objetivo de manter a unidade, a soberania, a independência e a integridade territorial da Ucrânia. Peço que todos respeitem a Constituição", afirmou Ashton.

Em um comunicado, a chefe da UE disse que uma "solução duradoura" para a crise do país deve incluir "uma reforma constitucional, a formação de um novo governo inclusivo e que sejam criadas condições para que sejam realizadas eleições democráticas."

As declarações foram feitas após o Parlamento da Ucrânia ter aprovado a destituição do presidente, Viktor Yanukovych, e ter marcado novas eleições para o dia 25 de maio. Além disso, o Parlamento do país também determinou que a ex-primeira-ministra e opositora do atual governo, Yulia Tymoshenko, fosse libertada da prisão. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ucrâniapolíticaue

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.