UE doa ? 30 milhões para ajudar Itália com refugiados

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, anunciou durante visita à ilha de Lampedusa que a Itália receberá um valor adicional de 30 milhões de euros em recursos da União Europeia (UE) para ajudar na questão dos refugiados. A medida é uma resposta ao naufrágio de um navio de imigrantes africanos ocorrido na semana passada. Enquanto isso, mais 22 corpos foram recuperados nesta quarta-feira, elevando a 297 o número oficial de mortos na tragédia.

AE, Agência Estado

09 de outubro de 2013 | 15h29

Barroso também prometeu trabalhar "incansavelmente" por uma ampla política de asilo na UE e intensificar os trabalhos da agência de patrulha de fronteiras Frontex para evitar outras tragédias semelhantes.

O presidente da Comissão Europeia visitou a Lampedusa na companhia do primeiro-ministro italiano, Enrico Letta.

O chefe de governo italiano, por sua vez, anunciou durante a visita que as vítimas do naufrágio terão funerais de Estado. Apenas 155 de cerca de 500 imigrantes a bordo sobreviveram. Acredita-se que dezenas de corpos ainda estejam presos aos restos da embarcação, que repousam no leito do Mar Mediterrâneo, a 47 metros de profundidade.

Alguns moradores da ilha gritavam "Vergonha!" quando Barroso e Letta chegaram. Os residentes se queixam há muito tempo de que foram esquecidos pela Itália e pela UE. Segundo os moradores, eles foram deixados para trás e tiveram de lidar sozinhos com os milhares de migrantes que chegam a cada ano. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ItálianaufrágioajudaUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.