UE e Quarteto de Madri analisarão a vitória do Hamas

Os ministros de Exteriores da União Européia e os do Quarteto de Madri - formado por EUA, UE, Rússia e ONU - analisarão, na segunda-feira em duas reuniões, a situação criada pela vitória do Hamas nas eleições parlamentares palestinas.O Conselho de Relações Exteriores da UE se reunirá em Bruxelas, enquanto o Quarteto o fará em Londres. Está prevista a participação da secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, e do alto representante da UE, Javier Solana.Solana se limitou hoje a constatar que a vitória do Hamas cria uma "situação totalmente nova" e se referiu à reunião do Conselho de segunda-feira para definir as "perspectivas de cooperação" que a UE aponta para o futuro Governo palestino.O Hamas consta na lista de organizações terroristas da União Européia desde setembro de 2003 e também na do Departamento de Estado dos EUA.Fontes da Presidência rotativa da UE, neste semestre a cargo da Áustria, apontaram que, se o Hamas responder à necessidade de reconhecer Israel e abandonar a violência, a situação "pode ser reconsiderada".Solana disse que "a posição da União Européia em apoio ao reconhecimento de Israel e a uma solução negociada e pacífica que leve ao estabelecimento de dois Estados é bem conhecida".A comissária européia de Relações Exteriores, Benita Ferrero-Waldner, responsável pela ajuda financeira da UE à Autoridade Nacional Palestina (ANP), afirmou que o bloco está disposto a trabalhar com qualquer Governo, "se o Governo estiver disposto a fazer a paz avançar com métodos pacíficos".A porta-voz da comissária, Emma Udwin, destacou que os acordos de cooperação da Comissão Européia são com a ANP e não com "um ou outro partido", e disse que "não espera" que a vitória do Hamas atrapalhe os projetos europeus em andamento em território palestino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.