UE espera que Turcomenistão mantenha fornecimento de gás

O comissário europeu de Energia, Andris Piebalgs, expressou nesta quinta-feira a esperança de Bruxelas de que o Turcomenistão continue sendo um fornecedor confiável de hidrocarbonetos após a repentina morte do presidente do país, Saparmurat Niyazov."Faremos o possível para ajudar o Turcomenistão a continuar sendo um país estável e um fornecedor confiável de hidrocarbonetos aos mercados", disse Piebalgs à imprensa na localidade de Boyarka, perto de Kiev, segundo a agência Interfax.Um assessor de Piebalgs afirmou que os países da União Européia (UE) não temem uma alteração do fornecimento de gás do Turcomenistão após a morte de Niyazov.O assessor explicou que a UE não compra gás diretamente doTurcomenistão, já que o país vende à Rússia todo o hidrocarboneto que exporta. Portanto, segundo ele, o produto chega aos países europeus "com marca russa".O vice-premier ucraniano, Andrei Kliuyev, espera que a morte de Niyazov não afete as relações entre o Turcomenistão e a Ucrânia, que compra gás do país também através da Rússia.Segundo a Interfax, fontes oficiais na Polônia e na Hungria se pronunciaram em termos similares. Os dois países recebem gás russo misturado com o turcomano através do território ucraniano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.