UE estabelece orientações para rotulagem de produtos de assentamentos judaicos

A União Europeia aprovou orientações para a rotulagem de produtos israelenses produzidos em assentamentos nos territórios ocupados da Palestina, em um movimento que atraiu ameaças de represálias por parte de Israel.

Estadão Conteúdo

11 de novembro de 2015 | 18h45

As orientações da Comissão Europeia estabelecem instruções de como os países-membros devem rotular os produtos, embora tenha deixado uma margem para mudanças por parte dos governos.

Os importadores dos 28 membros da UE serão obrigados a rotular produtos agrícolas e alguns industrializados como sendo produzidos nos assentamentos. Três países do bloco já rotulam bens oriundos dos assentamentos: Reino Unido, Bélgica e Dinamarca.

O ministros de Relações Exteriores da UE tomaram a decisão em 2012, mas a pressão de Israel e dos Estados Unidos fez com que a implementação fosse adiada.

A Comissão Europeia insiste que o movimento é puramente técnico, aplicando sua própria política de que os assentamentos são ilegais e que os consumidores devem ser informados de onde os produtos vêm.

No entanto, oficiais israelenses acusaram o bloco de praticar um "antissemitismo disfarçado". O embaixador israelense na UE afirmou ontem que seu país estava considerando retaliações, como impedir Bruxelas de ter um papel de liderança nas negociações de paz no Oriente Médio.

As negociações entre a UE e os territórios ocupados da Palestina giraram em torno dos 150 milhões de euros (US$ 161 milhões) em 2014 - uma pequena parcela do comércio de 30 bilhões de euros com Israel. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
UEIsraelRotulagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.