UE estuda impor novas sanções à Coreia do Norte

O ministro de Relações Exteriores da Alemanha, Guido Westerwelle, disse que a União Europeia (UE) estuda a imposição de novas sanções à Coreia do Norte, além daquelas já instituídas pela Organização das Nações Unidas (ONU), depois de Pyongyang ter ameaçado realizar um ataque nuclear contra os Estados Unidos.

Agência Estado

08 de março de 2013 | 09h29

Westerwelle disse aos jornalistas que ele e outros ministros de Relações Exteriores da UE discutirão novas sanções financeiras, comerciais e de outra natureza durante uma reunião regular em Bruxelas, que acontecerá na segunda-feira.

Nesta sexta-feira, ele declarou que a "retórica bélica" do regime de Kim Jong Un "está empurrando o país para um isolamento internacional ainda mais profundo". Westerwelle pediu que a China use sua influência para pressionar Pyongyang a rever suas políticas.

A ONU adotou novas sanções contra a Coreia do Norte na quinta-feira, em resposta ao teste nuclear subterrâneo realizado pelo país em 12 de fevereiro, apesar da ameaça norte-coreana de realizar "um ataque nuclear preventivo para destruir os redutos de nossos agressores". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NortenculearUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.