UE faz apelo ao Chade para que detenha Omar al-Bashir

A chefe de assuntos externos da União Europeia, Catherine Ashton, fez um apelo ao Chade hoje para que detenha o presidente do Sudão, Omar Al-Bashir, que visita atualmente o país, e o entregue ao Tribunal Penal Internacional (TPI), onde ele enfrenta acusações de genocídio.

AE, Agência Estado

22 de julho de 2010 | 13h43

Ashton "insta o Chade a respeitar suas obrigações sob a lei internacional, o que significa deter e entregar os indiciados pelo TPI", disse a assessoria de imprensa da funcionária europeia.

Ashton afirma que o Chade assinou o Estatuto de Roma, documento fundador do TPI, o que o obriga a deter qualquer pessoa procurada pela corte. Ashton não indicou se a UE poderá agir contra o Chade se o país africano não cumprir a demanda.

Bashir chegou ao Chade ontem e foi recebido pelo presidente Idriss Deby. O chanceler do Chade, Moussa Faki Mahamat, disse que Bashir não tem "com o que se preocupar", quando participar hoje de uma reunião da Comunidade dos Estados do Sahel e do Saara. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
UEOmar al-BashirSudãoChade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.