UE inclui Farc e organizações palestinas entre terroristas

Os ministros do Exterior da União Européia (UE) divulgaram, nesta segunda-feira, uma lista atualizada dos grupos terroristas cujos bens devem ser congelados em toda a Europa. A esta lista, foram acrescentados outros cinco grupos palestinos, uma organização assistencial muçulmana e o grupo insurgente Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). A terceira atualização da lista responde à resolução 1373 das Nações Unidas, aprovada após os atentados de 11 de setembro nos EUA, com o objetivo de bloquear todos os canais de financiamento ao terrorismo. Entre os grupos palestinos, foram acrescentados as Brigadas dos Mártires de Al Aqsa (vinculados ao grupo político Al Fatah, de Yasser Arafat); a Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP); a organização Abu Nidal; a Frente Popular para a Libertação da Palestina - Comando Geral (FPLP -CG) e a Frente para a Libertação da Palestina (FLP).A decisão de ampliar a lista, que será publicada nos próximos dias no jornal oficial da comunidade européia, foi adotada nesta segunda-feira sem discussão pelos chanceleres europeus. Sob a alegação de que o grupo financia o terrorismo, a organização assistencial muçulmana Holy Land Foundation for Relief and Development também foi incluída na listagem.Um grupo rebelde colombiano, as Farc, passou a figurar na mesma lista, ao lado do grupo paramilitar das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC), anteriormente incluído.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.