UE lembra ´conquistas cidadãs´ em seu 50º aniversário

A Comissão Européia (CE) lançou na quinta-feira, 22, um guia que lembra as cinqüenta maiores conquistas da União Européia (UE) que, desde o âmbito econômico até o de meio ambiente, melhoraram a vida dos cidadãos europeus.Entre os sucessos referidos no guia, publicado por ocasião da celebração do 50º aniversário da UE no próximo dia 25, estão alguns tão presentes na vida diária como o euro, a livre circulação de pessoas e a tecnologia GSM dos telefones celulares.Além das vantagens de viajar pelo interior de uma Europa unida sem passaporte, Bruxelas também inclui em sua lista a proteção trazida pelos escritórios consulares da UE no mundo, o cartão de saúde européia ou a liberalização do transporte aéreo, que deu asas às companhias de baixo custo.No que se refere ao campo audiovisual, o documento destaca a Diretiva de Televisão sem Fronteiras que protege os espectadores de conteúdos que podem ferir sua sensibilidade segundo sua idade, assim como o programa Media, dedicado há 20 anos ao financiamento de filmes e peça básica para a produção cinematográfica européia.O programa Erasmus, que há 20 anos permite a mobilidade dos universitários europeus, é o mais conhecido entre as conquistas em educação, mas a CE também lembra outros programas como o Leonardo da Vinci, pensado para facilitar a prática de jovens profissionais em outros países europeus, ou o processo Bolonha, que facilitará o reconhecimento de títulos acadêmicos.O domínio europeu ".eu" na internet e a normativa sobre novas tecnologias i2010, que promove a igualdade no acesso à rede, também se encontram no rol de conquistas.Meio ambienteUm dos setores que parece ter sido mais frutífero nestes 50 anos de UE é o da proteção ao meio ambiente, com projetos como a Rede Natura 2000 de proteção de plantas e animais em perigo de extinção.Se os europeus agora contaminam menos é devido a medidas como a incorporação obrigatória dos catalisadores nos veículos (para emitir 95% menos gases tóxicos) e à Diretiva Marco das Águas, que garante a qualidade e segurança dos recursos hídricos.Neste longo capítulo se incluem medidas específicas contra a mudança climática, entre as quais o objetivo assumido pelos líderes da UE de utilizar 20% de energias renováveis e reduzir na mesma produção as emissões de CO2 até 2020.As crises de segurança alimentar como as da vaca louca ou a gripe aviária permitiram criar grupos de especialistas que assessoram Bruxelas na hora de atuar emergencialmente e se antecipar aos focos das doenças.Em matéria de direitos e solidariedade, a CE destaca a consecução da Carta Européia de Direitos Fundamentais, assim como a política de ajuda ao desenvolvimento a países desfavorecidos, as ajudas de emergência após catástrofes e missões de observação eleitoral.Segundo a vice-presidente da CE, Margot Wallström, "a melhor maneira de mostrar aos cidadãos o valor agregado que representa fazer parte da UE é dar exemplos concretos de como Bruxelas contribuiu para melhorar a qualidade de vida, a mobilidade, o meio ambiente, a segurança e a prosperidade de seus cidadãos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.