UE não vê barreira para ter Bulgária e Romênia na área Schengen

A Dinamarca, que assumiu a presidência rotativa da União Europeia neste ano, afirmou nesta quinta-feira que Romênia e Bulgária devem ter a permissão para entrar na área de livre trânsito Schengen, apesar da preocupação de que a corrupção nos dois países implique riscos.

REUTERS

26 de janeiro de 2012 | 21h43

"Não há obstáculos para Romênia e Bulgária entrarem no sistema Schengen", disse o ministro da Justiça dinamarquês, Morten Bodskov, durante entrevista coletiva sobre um encontro de ministros da União Europeia.

Romênia e Bulgária querem fazer parte da área Schengen formada por 25 países que compartilham fronteiras e permitem a livre circulação de pessoas entre os países signatários.

No entanto, a Holanda tem resistido, alegando que os dois países do leste europeu devem, primeiro, mostrar progressos no combate à corrupção.

Bodskov afirmou que a Dinamarca tentará negociar o tema durante o seu mandato de seis meses da Presidência rotativa da UE, que termina em junho. Todos os Estados membros do bloco europeu devem concordar com a entrada de um país novo na zona Schengen.

(Reportagem de John Acher)

Tudo o que sabemos sobre:
UEBULGARIAROMENIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.