UE pede que as Farc liberem reféns 'sem condições'

Bloco europeu quer que negociações de paz entre guerrilha e governo colombiano sejam retomadas

O Estado de S. Paulo

17 Novembro 2014 | 12h15

BRUXELAS - A União Europeia (UE) pediu nesta segunda-feira, 17, que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) liberem "imediatamente e sem condições" os militares colombianos sequestrados com uma advogada no Departamento (Estado) de Chocó, oeste do país.

"O sequestro do general do Exército colombiano e de outras duas pessoas em Chocó põe em risco seriamente as negociações em Havana", afirmou Catherine Ray, porta-voz da chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, atribuiu o sequestro às Farc e anunciou a suspensão das negociações de paz na noite de domingo.

"A UE pede que as Farc libertem os reféns para que as negociações sejam retomadas", disse Ray. "Essas negociações constituem uma oportunidade única para deixar para trás décadas de conflito armado que causou inúmeras vítimas e sofrimentos", acrescentou a porta-voz. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.