UE pede que Coréia do Norte cumpra obrigações ante a AIEA

A União Européia (UE) pediu nesta quarta-feira, 7, duranteuma reunião do Conselho de Governadores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em Viena, que a Coréia do Norte cumpra suas obrigações internacionais e o recente acordo multilateral, segundo o qual Pyongyang compromete-se a desmantelar seu programa nuclear.O embaixador alemão na AIEA, Peter Gottwald, disse em nome dos 27 países-membros da UE que o bloco "lembra à Coréia do Norte que deve cumprir o acordo multilateral e suas obrigações dentro do Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP)".Em declarações à imprensa, o diplomata alemão acrescentou que a UE "recebeu com aprovação" a notícia de que o diretor-geral da AIEA, Mohamed ElBaradei, viajará a Pyongyang em 13 de março. Ele deve esclarecer as bases da futura cooperação entre a AIEA e o regime comunista, que não é membro da organização."Esperamos que (ElBaradei) volte com o acordo necessário, assim, o Conselho de Governadores pode aprovar no futuro próximo as bases do trabalho da agência e a implementação correspondente do acordo multilateral", disse Gottwald.Em 13 de fevereiro, a Coréia do Norte aceitou desmantelar seuprograma nuclear e fechar em um prazo de 60 dias sua principalinstalação atômica em Yongbyon.Os últimos especialistas da AIEA foram expulsos da Coréia doNorte em 2002, pouco antes de Pyongyang anunciar sua saída do TNP.Em outubro, o país asiático realizou seu primeiro teste nuclearsubterrâneo, causando alarme e condenação mundiais.Após discutir o caso da Coréia do Norte, o Conselho discutirá oestado atual da gestão nuclear do Irã, país que é acusado porgrande parte da comunidade internacional de manter um programa nuclear militar clandestino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.