UE pede que Israel modere o uso da força

A União Européia (UE) conclamou Israel a para com o uso ?indiscriminado da força?, depois que 11 palestinos foram mortos e 110 feridos durante um ataque a um campo de refugiados. Tropas israelenses caçaram militantes islâmicos no campo de Jabalya, na Faixa de Gaza, um dia depois de um terrorista suicida ter explodido a si mesmo dentro de um ônibus na cidade de Haifa. Quinze pessoas morreram no atentado de quarta-feira.?A Presidência da UE deplora fortemente o uso indiscriminado da força pelas Forças Israelenses de Defesa, que só alimenta o círculo vicioso da violência?, diz um comunicado. ?Embora reconhecendo o direito de Israel de garantir segurança para seus cidadãos, a Presidência de UE conclama as autoridades israelenses a fazerem tudo em seu poder para evitar novas mortes de civis. Atos terroristas e violência não são alternativas ao processo de paz?.A Grécia exerce a presidência da União Européia. ?A Presidência da UE pede que tanto Israel quanto a Autoridade Palestina ponham um fim a esta situação e contribuam de forma construtiva à retomada do processo político?, continua.Tropas israelenses vêm realizando batidas, quase que toda noite, nas cidades de Gaza e em campos de refugiados desde meados de fevereiro, numa nova ofensiva contra o Hamas que deixou mais de 50 palestinos mortos, incluindo mais de uma dúzia de civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.