UE pede que Israel suspenda assentamentos

Os líderes da União Européia (UE) criticaram hoje Israel por sua política de assentamentos nos territórios árabes ocupados. Em declaração redigida por ocasião da Cúpula de Copenhague, os líderes da UE definiram essa política como "um obstáculo para a paz".A UE, afirma o documento, condena veementemente o terrorismo e reconhece o legítimo direito de Israel à segurança, mas pede ao Estado israelense que "suspenda o uso excessivo da força e as mortes extrajudiciais, que não dão segurança à população israelense"."A expansão dos assentamentos viola o direito internacional, inflama uma situação já difícil e reforça o medo dos palestinos de que Israel não esteja na verdade comprometida em cessar a ocupação", acrescenta o texto.A UE pede a Israel que congele sua política de assentamentos e interrompa o confisco de terras para a reconstrução do "muro de segurança".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.