UE proíbe exportação de carne e leite da Grã-Bretanha

As exportações de carne fresca,animais vivos e produtos lácteos da Grã-Bretanha foramproibidas nesta segunda-feira pela União Européia após umrecente surto de febre aftosa, informou a Comissão Européia. "Nenhum animal vivo suscetível à aftosa (gado, ovelhas,cabras e porcos) ou produtos desses animais podem serdespachados da Grã-Bretanha. Do mesmo modo, outros Estadosmembros não podem enviar nenhum desses animais vivos para aGrã-Bretanha", disse o braço executivo da UE. "Animais vivos e produtos de animais ainda poderão serdespachados da Irlanda do Norte... desde que eles tenham ocertificado apropriado de saúde", completou em comunicado. Especialistas em veterinária da UE podem revisar a medidaquando se reunirem na quarta-feira, disse a Comissão. O surto inesperado de aftosa surge como uma lembrança dequando a doença devastou as fazendas britânicas em 2001.Naquele ano, mais de seis milhões de animais foram abatidos--muitos queimados em enormes fogueiras. Mais cedo na segunda-feira, um porta-voz da Comissão disseque o braço executivo da UE entrou em acordo com autoridadesbritânicas para definir o território da Grã-Bretanha como áreade alto risco, em vez de limitar a proibição a uma áreageográfica específica ao redor do surto, como a Comissão tinhaoriginalmente planejado. Mas uma autoridade da Comissão disse que especialistas emsegurança alimentar da UE "não ficaram surpresos com o pedidobritânico" e que, excluindo qualquer outro surto naGrã-Bretanha, ele espera que essa zona seja reduzida na reuniãode especialistas veterinários na quarta-feira. "Isso faz sentido e a Grã-Bretanha aprendeu muito desde2001 e nos forneceu um plano bastante detalhado", disse aautoridade. Entretanto, carne fresca e laticínios produzidos antes de15 de julho podem ser exportados da Grã-Bretanha para outrospaíses da UE, disse a Comissão. "A proibição à exportação terá um impacto bastanteconsiderável na indústria e no mercado. Esse é um grande revésno momento em que toda a indústria tem trabalhado duro paraconstruir um mercado de exportação saudável", disse StuartRoberts, diretor da Associação Britânica de Processadores deCarne. Vários países bloquearam as importações de carne ou animaisda Grã-Bretanha, ou disseram que o farão. O Japão e a Coréia do Sul suspenderam temporariamente asimportações de carne de porco da Grã-Bretanha, e os EstadosUnidos --que já restringem as importações do Reino Unido degado e ovelhas devido a outros problemas-- afirmaram que vãoproibir as importações de carne de porco e produtos derivados. (Reportagem adicional de Jeremy Smith em Bruxelas, DavidEvans e Nigel Hunt em Londres)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.