UE quer política comum de imigração entre membros

A comissária de Exteriores da União Européia (UE), Benita Ferrero-Waldner, alertou nesta quinta-feira que o bloco europeu não pode iniciar "da noite para o dia" uma política comum de imigração."É preciso tempo", disse Ferrero-Waldner pouco antes de viajar a Madri para a reunião ministerial de responsáveis de imigração dos países do sul da Europa, que acontecerá amanhã.A comissária disse que "é preciso" ir à reunião de Madri para "mostrar solidariedade com os países mediterrâneos" da União Européia, diante da onda de imigrantes ilegais vindos da África.Nessa reunião, os ministros de Exteriores e Interior dos países do sul da Europa e representantes das principais instituições européias analisarão os principais problemas da imigração ilegal nasfronteiras marítimas da UE. Em declarações a um grupo de jornalistas antes de viajar a Madri, Ferrero-Waldner reconheceu que "há diferenças" entre os estados-membros da UE sobre a forma de iniciar uma política migratória comum, mas disse acreditar que, no final, haverá um acordo no qual "todos terão que ceder, como sempre".A responsável européia disse que o conteúdo das conversas de sexta-feira será tratado no Conselho de Ministros de Justiça e Interior da UE, que será realizada nos dias 5 e 6 de outubro, em Luxemburgo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.