UE reitera condenação ao terrorismo, que é uma ameaça para todos

A presidência rotativa da União Européia(UE) reiterou nesta segunda-feira sua condenação "a todas as formas de terrorismo"e afirmou que os "horríveis atentados" de 11 de setembro de 2001 nosEstados Unidos "demonstram que o terrorismo é uma ameaça para todosos Estados e todos os povos". Em mensagem por ocasião do quinto aniversário dos atentados dosEUA, a presidência exercida pela Finlândia lembrou as vítimas,enviou novamente seus pêsames às famílias e amigos e reiterou suacondenação ao terrorismo. O documento afirma que o terrorismo "representa uma séria ameaçaa nossa segurança, aos valores de nossas sociedades democráticas eaos direitos e liberdades das pessoas, especialmente quando o alvosão pessoas inocentes". "Não há causa, não há ofensa que possa justificar os atos deterrorismo", acrescenta a Presidência. A luta contra o terrorismo "éuma prioridade para a UE" e nesta tarefa é essencial a cooperaçãocom os Estados Unidos. Além disso, "qualquer medida que seja adotada para prevenir ecombater o terrorismo deve cumprir as obrigações do direitointernacional, especialmente a legislação internacional em matériade direitos humanos". A este respeito, a UE destaca a adoção pela Assembléia Geral daONU da primeira Estratégia Global contra o Terrorismo, no dia 8 deSetembro. "A União Européia está comprometida a contribuir à segurançaglobal e à construção de um mundo mais seguro", acrescentou. Para isso, a presidência afirma que, embora a cooperaçãoreforçada da comunidade internacional tenha obtido resultadosimportantes e evitado ataques potenciais, "o êxito a longo prazo nocombate contra o terrorismo só será conquistado quando foremenfrentadas as razões que conduzem à extensão do terrorismo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.