UE saúda manifestantes pró-democracia no Egito

A União Europeia (UE) saudou a coragem dos manifestantes pró-democracia que forçaram a renúncia do presidente do Egito, Hosni Mubarak. A chefe de diplomacia da UE, Catherine Ashton, disse que, ao deixar o poder, Mubarak "ouviu as vozes do povo egípcio e abriu caminho para acelerar e aprofundar as reformas". Ashton disse que "é importante agora que o diálogo seja acelerado e que leve a um governo formado por uma base ampla".

AE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2011 | 15h15

O presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, afirmou que o povo egípcio quer agora que o velho regime seja completamente desmantelado. Ele declarou hoje que "a Europa vai avaliar as próximas medidas para o cumprimento das exigências do povo rejeitando a lei de emergência e pedindo o fim de toda intimidação a jornalistas, aos defensores dos direitos humanos e dissidentes políticos". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoprotestosUEsaudação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.