UE tenta conter conflito entre Rússia e Geórgia

Depois de os Estados Unidos advertirem a Rússia sobre seus ataques à Geórgia, vários líderes e organizações mundiais começam a temer que os conflitos aumentem. O Secretário Geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jaap de Hoop Scheffer, condenou o uso de força desproporcional pela Rússia e a falta de respeito pela integridade do território da Geórgia. O ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, cujo país ocupa a presidência da União Européia, partiu, neste domingo, em uma missão para mediar o conflito entre Tbilisi e Moscou. Kouchner irá passar a noite de domingo em Tbilisi junto com sua contraparte da Finlândia, Alexander Stubb, que representa a Organização para Segurança e Cooperação na Europa. Ele estará em Moscou na segunda-feira. A Polônia pediu que as forças militares da União Européia mandem uma missão de paz para a região do conflito para mediar a questão. Os ministros das relações exteriores do bloco estão se preparando para se encontrar em Bruxelas na próxima quarta-feira, para determinar uma solução para a crise. "A União Européia está preparada para atuar com um papel estabilizador desta região, na condição de que as partes envolvidas se acalmem e terminem com o agravamento da situação", disse o ministro das Relações Exteriores da Polônia, Radoslaw Sikorski. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.