Uganda dará spray de pimenta a mulheres para combater estupros

O governo de Uganda vai dar sprays de pimenta a mulheres jovens para ajudá-las a afastar estupradores, disse o novo ministro da Infância e Juventude, Ronald Kibule, que prometeu combater os altos índices de crimes sexuais.

BARRY MALONE, REUTERS

13 de junho de 2011 | 17h29

De acordo com a polícia, os abusos sexuais contra crianças e os estupros são os dois crimes mais registrados no país do leste africano. O grupo de direitos humanos Anistia Internacional disse que a violência sexual é "endêmica" em Uganda.

Cerca de 709 casos de estupro e 7.564 casos de abusos contra crianças foram registrados em 2010, de acordo com a polícia, apesar de especialistas afirmarem que muitos outros casos não são relatados.

Kibule disse que o spray será dado a meninas de entre 15 e 18 anos para protegê-las das "violações" e para mulheres entre 18 e 30 anos para impedir estupros.

Uma porta-voz da polícia disse que policiais vão ajudar o governo a treinar as mulheres para usar o equipamento.

Tudo o que sabemos sobre:
UGANDAESTUPROSPRAYPIMENTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.