Associated Press
Associated Press

Uganda exigirá recompensa de US$ 5 mi por prisão de genocida

EUA ofereceu quantia pela captura de Idelphonse Nizeyimana, responsável pela morte de 800 mil na Ruanda

08 de outubro de 2009 | 11h49

Autoridades da Uganda disseram nesta quinta-feira, 8, que o país vai reivindicar a recompensa de US$ 5 milhões oferecida pelos EUA pela captura de um dos suspeitos do genocídio de Ruanda em 1994.

 

O ministro ugandense Isaac Musumba disse que seu país gostaria de receber o pagamento pela captura de Idelphonse Nizeyimana em Kampala, na segunda-feira. O suspeito será julgado em Arusha, na Tanzânia, onde estpa localizado o Tribunal Penal Internacional para Ruanda.

 

Nizeyimana era o segundo ao comando dos serviços secretos ruandeses na época do massacre, entre abril e julho de 1994. Cerca de 800 mil membros da minoria étnica tutsi e moderados da maioria hutu foram assassinados, durante o genocídio de 100 dias. O episódio começou horas após um avião que levava o presidente Juvenal Habyarimana ser derrubado e o líder morrer.

 

A recompensa foi oferecida como parte de um programa de perseguição a terroristas e àqueles que cometeram crimes contra a humanidade.

Tudo o que sabemos sobre:
RuandaUgandagenocídioÁfrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.