Uigures de Guantánamo são transferidos para ilha do Pacífico

Homens estavam detidos há sete anos sob custódia na prisão militar norte-americana

EFE

01 Novembro 2009 | 06h46

Seis homens de etnia uigur, detidos durante sete anos sob custódia na prisão militar americana de Guantánamo foram libertados e transferidos par ilha de Palau, situada no Pacífico, segundo informou em comunicado a "Radio Free" Ásia (Alemanha).

 

Os homens foram identificados como Adel Nury, de 40 anos, Tursun Ahmed (38), Abdulghappar Abdulrahman (36), Anwar Hassan (35), Edhem Mohammed (31) e Dawud Abdulrehim (35).

 

Todos eles chegaram na madrugada do domingo a Palau, após 17 horas em um voo militar direto, junto com três advogados americanos, segundo informou em entrevista telefônica o tradutor dos uigures detidos, Rushan Abass.

 

Este grupo de seis uigures faziam parte de um grupo de 22 pessoas no total, capturado no Paquistão e Afeganistão, após os atentados contra as Torres Gêmeas em 11 de setembro de 2001 nos EUA.

Mais conteúdo sobre:
GUANTANAMO ATENTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.