Última entrevista tem repercussão internacional

A última entrevista do representante da ONU no Iraque, Sérgio Vieira de Mello, concedida ao correspondente de O Estado de S. Paulo em Genebra, Jamil Chade, e publicada pelo jornal na última segunda-feira - com trechos inéditos na edição desta quarta-feira - foi traduzida para o inglês e distribuída à imprensa internacional pelas Nações Unidas. Trechos da entrevista foram citados em jornais dos EUA, Reino Unido e Canadá, e em despachos da agência de notícias internacional Associated Press. Vieira de Mello foi morto por um atentado terrorista em Bagdá, na terça-feira.Os principais trechos citados são os que fazem referência à avaliação de Vieira de Mello sobre a situação do povo iraquiano - ?humilhante?, disse o diplomata, explicando que ?eu não gostaria de ver tanques em Copacabana? - e sobre a situação de segurança do prédio ocupado pela ONU em Bagdá. Vieira de Mello dizia não acreditar que terroristas pudessem ver as instalações das Nações Unidas como alvo. O atentado que matou o diplomata foi cometido, exatamente, contra o prédio de Bagdá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.