Último fugitivo de tribunal para crimes na ex-Iugoslávia é preso

Sérvia prende Goran Hadzic, líder dos separatistas servo-croatas durante a Guerra da Croácia

BBC Brasil, BBC

20 de julho de 2011 | 05h39

Foto de Hadzic (centro) em abril de 1993 após sessão parlamentar da República sérvia de Krajina

 

BELGRADO - As autoridades da Sérvia anunciaram nesta quarta-feira, 20, a prisão de Goran Hadzic, último dos fugitivos procurados pelo tribunal da ONU para crimes de guerra na ex-Iugoslávia.

 

Veja também:

especialEspecial: Entenda o TPII em Haia

linkA vergonha da Sérvia e a prisão de Mladic

 

Hadzic é acusado por supostas atrocidades cometidas durante a guerra de independência da Croácia, entre 1991 e 1995, quando liderava as forças separatistas servo-croatas. Ele é responsabilizado pelo assassinato de centenas de croatas e outros cidadãos não-sérvios da Croácia.

A prisão ocorre menos de dois meses após a Sérvia prender o antigo comandante militar servo-bósnio Ratko Mladic.

Acusações

Hadzic havia desaparecido há sete anos, após seu indiciamento pelo tribunal da ONU ter sido comunicado ao governo sérvio. Ele foi uma figura central na auto-proclamada República sérvia de Krajina, entre 1992 e 1993.

Hadzic foi indiciado por 14 acusações de crimes de guerra e crimes contra a humanidade, incluindo perseguição, extermínio, deportação e destruição por seu envolvimento em atrocidades cometidas pelas tropas sérvias na Croácia. Entre as principais acusações contra ele está a deportação de 20 mil pessoas após a ocupação da cidade de Vukovar.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.