Um americano e dois ingleses recebem Nobel de Medicina

Um pesquisador americano e dois ingleses venceram o prêmio Nobel de Medicina hoje por suas descobertas sobre desenvolvimento de células. Os estudos devem resultar em novos tratamentos contra o câncer. Os pesquisadores são Leland H. Hartwell, de 61 anos, do Fred Hutchinson Cancer Research Center em Seattle, R. Timothy Hunt, de 58 anos, do Imperial Cancer Research Fund de Hertfordshire, Inglaterra, e Paul M. Nurse, de 52 anos, do Imperial Cancer Research Fund de Londres.As descobertas dos três cientistas permitiram maior compreensão sobre o ?desenvolvimento de células cancerosas e podem ser aplicadas nos diagnósticos de tumores, além de, a longo prazo poderem ser utilizadas em terapias contra a doença?, explicou o Instituto Karolinska, em Estocolmo, responsável pela escolha dos premiados.Os vencedores deverão dividir o valor de US$ 943.000 e foram selecionados entre diversos indicados entre professores, cientistas que já haviam recebido o prêmio e especialistas de todo o mundo. A escolha final foi feita numa votação, esta manhã, da qual participaram mais de 50 professores do prestigiado Instituto Karolinska.O vencedor do Nobel de Física deverá ser anunciado amanhã e, na quarta-feira, serão divulgados os nomes dos escolhidos para receber os prêmios de Química e Economia. Na sexta-feira será divulgado o vencedor do Prêmio Nobel da Paz. Como o prazo para indicação de nomes para o prêmio terminou em fevereiro, é pouco provável que o vencedor do Nobel da Paz tenha alguma relação com os ataques terroristas de 11 de setembro.Como nos anos anteriores, a data do anúncio do Nobel de Literatura será conhecida com apenas dois dias de antecedência, mas a tradição é de que o prêmio seja divulgado numa quinta-feira do mês de outubro. Os prêmios são entregues em 10 de dezembro, data da morte de Nobel, em 1896. Para marcar o centenário do prêmio, todos os vencedores do Nobel que estão vivos foram convidados para cerimônias em Estocolmo e Oslo. Entre os participantes devem estar o presidente da África do Sul, Nelson Mandela, e o ex-líder soviético Mikhail Gorbachev.O primeiro Nobel de Medicina foi recebido por Emil Adolf von Behring, da Alemanha, pela descoberta da vacina contra difteria. Os vencedores do ano passado foram Arvid Carlsson, da Suécia, e Paul Greengard e Eric Kandel, dos Estados Unidos, por pesquisas sobre a transmissão de sinais entre as células cerebrais, que permitiram uma melhor compreensão do funcionamento do cérebro e de tratamentos neurológicos e psiquiátricos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.