Sakchai Lalit/AP
Sakchai Lalit/AP

Um ano depois, garotos resgatados de caverna na Tailândia lembram episódio em cerimônia budista

Em 23 de junho do ano passado, time de futebol e seu técnico ficaram presos em caverna em episódio que durou 2 semanas até o resgate

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2019 | 03h40

Os 12 jovens jogadores de futebol da Tailândia e seu técnico, que tiveram atenção mundial no ano passado quando estiveram presos em uma caverna submersa por mais de duas semanas celebraram o primeiro aniversário do episódio em uma ceremônia religiosa.

Os membros dos Javalis Selvagens participaram de uma cerimônia budista nesta segunda-feira antes de atender a uma coletiva de imprensa para falarem sobre suas vidas ao longo do último ano.

Muitos dos garotos (atualmente com idades entre 12 e 17 anos) dizem que ainda sonham em se tornar jogadores profissionais de futebol, enquanto outros disseram que querem adentrar a marinha, assim como aqueles que participaram de seus resgates.

A partir de 23 de junho de 2018, os meninos estiveram perdidos em uma caverna no norte da Tailândia durante nove noites até serem encontrados. Foram necessários outros oito dias para que todos deixassem o local em segurança./AP

Tudo o que sabemos sobre:
Tailândia [Ásia]caverna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.