Um em cada seis americanos teme o fim do mundo

Um em cada seis americanos acredita que o apocalipse está próximo e teme o fim do mundo, principalmente depois das ameaças proferidas contra os Estados Unidos por Osama bin Laden. A revista Time antecipou a anunciada publicação do livro "The Remnat", o último da série "Left Behind", baseada no escrito bíblico das Revelações, para tomar o pulso do medo dos americanos. A Time descobriu que 23% dos cidadãos dos EUA mostram-se convencidos de que os atentados de 11 de setembro foram profetizados na Bíblia.Ainda de acordo com a revista, um terço dos americanos afirmaram ter lido nos jornais sinais premonitórios dos Últimos Dias na tragédia do World Trade Center, no bioterrorismo do antraz, na ameaça da bomba "suja", nos atentados suicidas em Israel e em outros temores. "Desde o dia dos atentados, cristãos de várias facções começaram a se perguntar sobre o que está escrito na Bíblia a respeito do fim do mundo", escreveu a Time. O fenômeno não é limitado aos crentes. "Também entre os americanos mais laicos há muitos que disseram ter lido nos atentados da Al-Qaeda uma espécie de presságio".Neste clima de apocalipse anunciado, os livros da série "Left Behind", de Tim La Haye e Jerry Jenkins, vivem um "boom" sem precedentes. A série oferece aos leitores um resumo do que ocorrerá a quem continue combatendo o anticristo, depois da segunda chegada de Jesus. "The Remnant", o décimo livro da série, deverá ser lançado em julho próximo, com uma tiragem inicial de três milhões de exemplares. "Para os evangelistas, os livros de La Haye e Jenkins são mais que um guia espiritual - são um programa político", observou a Time.Nas ameaças de Bin Laden de monstruosos ataques contra o americanos e os judeus, os evangelistas lêem nas notícias dos terroristas suicidas não só um perigo para Israel, mas também para o "povo eleito" em uma terra onde fatos precisos se desenvolverão segundo os relatos do apocalipse, durante a batalha final de Megido contra o anticristo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.