Um escândalo digno do Monty Pyton. E por causa de água

O Atlantic Hotel, de Newquay, sudoeste da Inglaterra, jamais poderia obter publicidade tão negativa. E tudo por uma garrafa d?água. A resposta do proprietário do hotel a uma cliente, explicando porque não lhe poderia ter servido água engarrafada gratuitamente foi parar em vários jornais, que o compararam ao mal-humorado dono de hotel Basil Fawlty, o famoso personagem de John Cleese, do Monty Python.Sally Burchell, uma hóspede do Atlantic Hotel, reclamou ao administrador Anthony Cobley que haviam se recusado a servir-lhe um copo d?água junto com sua refeição de 18 libras (R$ 96,00). Os funcinários, ela escreveu, tinham-lhe dito que teria de pagar mais 80 centavos de libra (R$ 4,20) por uma garrafa pequena ou 2 libras (R$ 10,80) por um litro.Cobley escreveu de volta: ?Eu compro água da empresa South West Water. Compro os copos em que é servida. Compro o gelo que vai na água e pago o trabalho de servir a água.?E não satisfeito, continuou: ?Eu providencio o luxo que rodeia a água a ser bebida e, ainda, pago o trabalho de lavar o copo e os materiais necessários para isso depois que você o usou e você acha que eu devia dar-lhe tudo isso de graça!?E finalizou: ?Em consideração a seu comentário de que você nunca mais voltará ao Atlantic Hotel, deixe-me dizer que posso passar sem clientes que apenas bebem água e reclamam de pagar por isso.??Igualzinho uma carta de Basil Fawlty?, declarou Burchell ao The Daily Telegraph.?Éramos em muitos, lá, e gastamos muito dinheiro em bebidas. Alguns de nós estavam até mesmo hospedados e parece um pouco de mesquinhez cobrar-me a água?, ela disse.Para Martin Couchman, chefe da Associação de Hotéis da Inglaterra, Cobley errou.?Cuidar dos hóspedes e fazê-los sentirem-se felizes é obrigação da hospitalidade. Espera-se que, como parte do cuidado ao cliente, a pessoa que responda a cartas o faça de uma forma que ele se sinta o mais satisfeito possível?, disse.Debbie Smith, chefe de marketing da Comissão de Turismo da Cornualha, acha que a reclamação ?deveria ser uma oportunidade de rever o serviço e ver que melhoramentos poderiam ser feitos.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.