Um israelense morto em ataque do Hezbollah

Um israelense morreu e mais quatro pessoas ficaram feridas, uma delas com gravidade, após um ataque de artilharia do grupo radical islâmico Hezbollah, neste domingo, no norte de Israel. O incidente vem alterar a situação entre judeus e palestinos após meses de calma.Dore Gold, um porta-voz do primeiro ministro israelense Ariel Sharon disse que o ataque constitui uma "escalada violenta de ataques... intolerável no estágio das negociações".O chanceler israelense Silvan Shalom disse neste domingo que Síria e Líbano devem reprimir os militantes do Hezbollah ou "nós não teremos outra escolha a não ser nos defendermos"A tensão tem aumentado nos últimos dias. Na sexta-feira, guerrilhas do grupo islâmico Hezbollah promoveram um ataque de artilharia contra posições israelenses numa área da fronteira meridional do Líbano pela primeira vez em oito meses. Israel reagiu com ataques aéreos e fogo de artilharia.Militantes do Hezbollah disseram na sexta, que o ataque foi uma retaliação contra o assassinato em 2 de agosto do oficial da segurança do Hezbollar, Ali Ali Hussein Saleh, que morreu com a explosão de uma bomba em seu carro no sul de Beirute. O Hezbollah culpa Israel por sua morte.Ataques aéreos ocorreram também no sábado, no norte da cidade de Kiryat Shemona, mas ninguém ficou ferido.O Hezbollah, que está na lista das organizações terroristas dos Estados Unidos, mantém uma guerrilha contra Israel há 18 meses, contra a ocupação na zona de fronteira no sul do Líbano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.