Um morto e 21 feridos em confrontos em Caracas

Uma pessoa morreu e outras 21 ficaram feridos durante confronto entre simpatizantes do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com integrantes de uma marcha de oposição ao governo, nos arredores de Caracas. Testemunhas disseram que houve disparos de armas contra a multidão. O confronto começou quando os simpatizantes de Chávez lançaram garrafas e pedras contra os integrantes da marcha de oposição na cidade de Charallave, disse o governador do estado de Miranda, Enrique Mendoza. Ele disse que os agitadores atearam fogo em veículos e no palco erguido para os discursos dos opositores à Chávez. A polícia local estava tentando manter os dois grupos separados quando começaram os disparos. Não está claro quem fez os disparos, embora Mendoza tenha dito que a polícia respondeu aos tiros. Uma mulher de 29 anos morreu e 12 foram feridos pelos disparos, disse o tenente-coronel Guido Bolivar, do departamento de bombeiros do estado de Miranda. As demais vítimas sofreram ferimentos de objetos atirados contra a multidão, disse Bolivar. Não se sabe se os feridos foram atingidos pelos disparos iniciais ou se pelos tiros dados pela polícia. Desde o início do locaute geral contra o presidente Chávez, no dia 2 de dezembro, seis pessoas morreram em choques entre simpatizantes e opositores do governo. O incidente de hoje ocorreu no mesmo dia que chega ao país o ex-presidente Jimmy Carter - prêmio Nobel da Paz -, numa tentativa de impulsionar as negociações entre o governo e a oposição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.