Antara / Reuters
Antara / Reuters

Terremoto na Indonésia mata uma pessoa e destrói centenas de casas

Sismo de 7,3 graus de magnitude causou pânico e levou moradores e turistas a se refugiarem em edifícios públicos

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2019 | 02h32
Atualizado 15 de julho de 2019 | 06h21

JACARTA - Ao menos uma pessoa morreu e centenas de casas foram destruídas em um terremoto na Indonésia no domingo, 14. O primeiro balanço oficial apresentado nesta segunda-feira, 15, informou que o sismo foi de 7,3 graus de magnitude.

O tremor foi registrado pouco depois das 18h (10h de domingo em Brasília), a uma profundidade de 10 km. O epicentro foi a 165 km ao sul de Ternate, a principal cidade da província do arquipélago das Molucas. O abalo despertou pânico entre os habitantes, que correram para buscar abrigo em áreas elevadas. 

"A vítima foi atingida pelos escombros de sua casa, que caiu", disse Ihksan Subur, responsável pela agência de gestão de desastres. Não há informação sobre outros mortos até o momento.

Centenas de pessoas se refugiaram em escolas e edifícios públicos. De acordo com o Instituto de Geofísica da Indonésia, 52 tremores secundários foram registrados até esta manhã.

Região suscetível a terremotos

A Indonésia é um arquipélago de 17 mil ilhas que se formou pela convergência de três grandes placas tectônicas: a indo-pacífica, a australiana e a euroasiática. O país se encontra no Cinturão de Fogo do Pacífico, zona de forte atividade sísmica.

Em 2018, um tremor de 7,5 graus de magnitude seguido de tsunami deixou mais de 2,2 mil mortos e milhares de desaparecidos. No dia 26 de dezembro de 2004, um violento terremoto de 9,1 graus de magnitude abalou a Província de Aceh, no extremo oeste do arquipélago, provocou um tsunami em todo o Pacífico e deixou mais de 170 mil mortos. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Indonésia [Ásia]terremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.