Um morto e seis feridos em porto turístico colombiano

Pelo menos uma pessoa morreu e outras seis ficaram feridas na noite da terça-feira, após a explosão de duas bombas no porto turístico de Santa Marta, no litoral caribenho colombiano. O coronel Humberto Pardo disse à imprensa que as bombas explodiram quase simultaneamente: uma perto da sede do governo departamental (estadual) de Magdalena e outra nas imediações do hotel Santamar, no distrito turístico de El Rodadero, um setor residencial e de concentração hoteleira. O hotel Lumar, de quatro andares, que funcionava junto à sede governamental foi totalmente destruído, assim como outras casas comerciais em torno do edifício. Na região central, seis pessoas ficaram feridas. A segunda explosão, no hotel Santamar, causou a morte de Armando Varela. As autoridades não informaram se a vítima era um hóspede ou um transeunte. O secretário do governo local, Alberto Garzón, disse não ter idéia de quem poderia ser o autor ou autores dos atentados. Na zona, operam tanto os paramilitares das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC) como rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Santa Marta era até então considerada entre as cidades mais tranqüilas da costa norte. A chefia de polícia ofereceu uma recompensa de US$ 18.500 a quem der informações que facilitem a identificação e detenção dos responsáveis pelas explosões.

Agencia Estado,

20 de novembro de 2002 | 15h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.