Um necrotério transforma-se em asilo de velhinhos

Quem teria uma idéia dessas? JanAake Hermansson, assistente social da cidadezinha sueca de Arvika, não vê nada demais nela. Afinal, trata-se apenas de uma moradia temporária para os anciões que estão no asilo do hospital local, enquanto este é reformado: o necrotério.Alguém sugeriu que parece que eles sentirão o cheiro morte antes da hora. ?Não acredito que eles pensarão nisso?, tranqüiliza JanAake. ?Lá não se parece com um necrotério.?Até agora, 30 residentes têm vivido no hospital de Arvika, 389 quilômetros a oeste de Estocolmo. Os planos para mudá-los para o necrotério surgiram depois que o hospital declarou que o prédio precisaria ser reformado, o que deve acontecer a partir do dia 10.O plano é reacomodá-los em dois andares do prédio do necrotério, incluindo os dormitórios no último andar, e a reabilitação e enfermaria, no piso térreo, explicou Lars-Erik Jansson, porta-voz da administração municipal. ?Nós precisávamos encontrar lugar perto do hospital e foi lá (no necrotério) que o encontramos.?Hermansson garante que o necrotério passará por consideráveis mudanças para adaptar-se aos pacientes e ao atendimento antes da mudança, mas enfatiza que ?o principal é que poderemos continuar a prestar-lhes bons cuidados?. Nesse meio tempo, quem morrer em Arvika será velado no prédio da igreja da cidade antes do enterro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.