Um símbolo do czarismo retorna à Mãe Rússia

Um descendente da família real russa devolveu hoje à Igreja Ortodoxa Russa o Ícone do Salvador ? um famoso ícone que havia sido retirado do país logo após a revolução comunista de 1917. A imagem, com moldura de prata, foi presenteada ao Convento Novodevichy de São Petersburgo pelo grão-duque Dmitry Romanovich, um parente do último czar da Rússia, Nicolau II. O ícone estava nas mãos da família Romanov há várias gerações. ?Isso não é um presente; o ícone agora está de volta à Mãe Rússia?, disse o grão-duque, em uma cerimônia no convento na cidade que foi a capital da Rússia imperial, durante o período do comunismo se chamou Leningrado e, nos anos 90, voltou a ser São Petersburgo. ?Ele protegeu nossa família no exílio durante 85 anos.?Depois das décadas de ateísmo patrocinado e incentivado pelo governo comunista, a Rússia tem passado por um renascimento da Igreja Ortodoxa, e muitas relíquias religiosas e sinos de igreja voltaram ao país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.