Um soldado dos EUA morto e outro ferido no Iraque

Um soldado americano morreu e outro ficou ferido na manhã desta terça-feira em uma emboscada em uma estrada do perigoso Triângulo Sunita, o baluarte dos partidários de Saddam Hussein a noroeste de Bagdá. A baixa de hoje elevou para 153 o número de soldados americanos mortos em ação desde o início da guerra em 20 de março - seis a mais do que os militares dos EUA mortos em toda a Guerra do Golfo de 1991. O Comando Central em Tampa, na Flórida, disse que os atacantes usaram lançadores de granadas e armas de pequeno porte no assalto entre as localidades de de Balad, a 75 km ao norte de Bagdá, e Ramadi, a 90 km a oeste da capital. Ambas se encontram dentro do Triângulo Sunita. O comando não deu mais detalhes. Também no norte iraquiano, um intenso tiroteio ocorreu quando soldados americanos cercaram em Mosul a casa de um primo de Saddam disse um cinegrafista da rede noticiosa de televisão da Associated Press que presenciou a cena. Segundo o câmera em Mosul, a 450 km ao norte da capital, vizinhos na cidade disseram que ossoldados buscavam os filhos de Saddam Hussein, Qusay e Uday. A informação não pôde ser confirmada. Só se sabe que o primo de Saddam era um importante dirigente das tribos locais. Os EUA ofereceram uma recompensa de US$ 25 milhões a quem der informações que permitam capturar Saddam Hussein. Por cada um de seus filhos ofereceram US$ 15 milhões.

Agencia Estado,

22 Julho 2003 | 10h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.