Um terço dos norte-americanos mente para faltar ao trabalho

Um terço dos trabalhadores nosEstados Unidos inventa desculpas para faltar no trabalho --emais de um terço dos chefes não acredita nelas, segundo umanova pesquisa feita com 6.000 profissionais. Trinta e dois por cento dos trabalhadores questionados napesquisa da empresa Harris admitiram que já mentiram queestavam doentes para não ir ao trabalho pelo menos uma vez noúltimo ano. E alguns funcionários já usaram desculpas que deixaram seuschefes perplexos. Uma mulher disse que seu psiquiatra a mandou ficar em casaou alguma coisa terrível iria acontecer, e um homem disse queele não tinha nada para vestir porque alguém havia sumido comtodas as suas roupas. Apesar da maioria dos chefes dizer que acredita nasdesculpas, 35 por cento deles admitiram que já deram um jeitode checar se algum funcionário estava mesmo doente. Dezesseis por cento dos chefes demitiram o funcionário quenão tinha uma desculpa legítima para ter faltado ao trabalho. "A melhor coisa é ser honesto. Se você é um funcionárioforte e verdadeiro sobre o tempo que precisa de folga, seuchefe provavelmente irá te dar", disse Rosemary Haefner, daCareerBuilder.com, um site de empregos online que liderou apesquisa. Sem surpresas, segunda-feira é o dia mais popular parafaltar ao trabalho, com 52 por cento dos funcionáriosescolhendo esse dia, seguido de sexta-feira, com 24 por cento. A pesquisa também revelou que 23 por cento das pessoasfaltam ao trabalho porque simplesmente não estão afim detrabalhar. Cerca de 60 por cento dos chefes que não acreditaram nasdesculpas dadas por seus funcionários ligaram para suas casas.Outros 16 por cento pediram para outra pessoa ligar, e 14 porcento passaram de carro na frente da casa do funcionáriosupostamente doente. (Por Patricia Reaney)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.