EFE/EPA/TATYANA ZENKOVICH
EFE/EPA/TATYANA ZENKOVICH

Uma das últimas lideranças de oposição ainda em liberdade, vencedora do Nobel deixa Bielo-Rússia

Svetlana Alexiévich, de 72 anos, deixou o país para receber tratamento médico na Alemanha, conforme anunciado por uma de suas amigas próximas

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2020 | 09h53

Uma das últimas figuras de oposição ainda em liberdade na Bielo-Rússia, a vencedora do prêmio Nobel  de literatura Svetlana Alexiévich, de 72 anos, deixou o país para receber tratamento médico na Alemanha, conforme anunciado por uma de suas amigas próximas nesta segunda-feira, 28. 

“Em um mês (ela) voltará à Bielo-Rússia”, afirmou Maria Voiteshonok, amiga de Svetlana, à agência de notícias AFP. Ainda de acordo com Maria, a opositora já precisava ir ao médico havia dois meses, mas a pandemia do novo coronavírus e acontecimentos políticos na Bielo-Rússia teriam sido um empecilho. 

Segundo a amiga, Svetlana ainda ainda tem intenção de ir à Itália depois de passar pela Alemanha, e não deve deixar de atuar como membro do Conselho de Coordenação, um órgão formado pela oposição para promover uma transição de poder no país. 

No início de setembro, Svetlana Alexiévich foi intimidada por homens desconhecidos perto de sua casa, que ligaram para ela por telefone e interfone. A escritora é a única entre os sete diretores do Conselho de Coordenação que está em liberdade. Os demais foram detidos ou forçados a deixar o país, caso da candidata derrotada às eleições e líder da oposição da Bielo-Rússia Svetlana Tikhanouskaya, que fugiu para a Lituânia no mês passado.  

Desde agosto, a Bielo-Rússia enfrenta protestos sem precedentes, que questionam, entre outros pontos, a lisura do pleito que reelegeu o presidente Alexander Lukashenko, no poder desde 1994. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.