AP Photo/Christophe Ena
AP Photo/Christophe Ena

Uma em cada três crianças refugiadas de Calais está desaparecida

Serviço de Refugiados Jovem afirmou que não conseguiu localizar um terço dos 179 meninos e meninas que moravam no acampamento

O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2016 | 16h05

LONDRES - Uma ONG que monitora crianças refugiadas na Europa afirmou nesta quinta-feira, 24, que um em cada três menores que viviam na Selva de Calais está desaparecido desde que o campo foi desmantelado no mês passado. O Serviço de Refugiados Jovem afirmou que não conseguiu localizar um terço dos 179 meninos e meninas que moravam no acampamento, que já chegou a abrigar 10 mil pessoas que fugiam da pobreza e de conflitos no Oriente Médio e Norte da África.

Líderes religiosos e ativistas de direitos humanos acusam o governo britânico de não fazer o suficiente para garantir a segurança dessas crianças. De acordo com a ONG, a falta de informação e de regras para o destino dessas crianças pode ter facilitado os desaparecimentos. 

"Essas crianças são as mais vulneráveis do mundo e estão sendo abandonadas repetidas vezes", disse o fundador da ONG Ben Teuten, em comunicado. "Quando eles desaparecem, tememos que eles caiam nas mãos de traficantes de pessoas e dificilmente receberão atenção do aparato estatal."

No começo do mês, o governo francês conseguiu remanejar 1,5 mil crianças refugiadas que se perderam dos pais para outros campos no país. / REUTERS

 

Tudo o que sabemos sobre:
ONGEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.